Logo tv aberta
 

Massa revela que soube de ‘vestibular’ da Williams pela imprensa, mas reafirma: “Vou seguir em frente e feliz”

Naturalmente, a semana do GP do Brasil é especial por si só para Felipe Massa.

08/11/2017 16:16:10

 Massa revela que soube de ‘vestibular’ da Williams pela imprensa, mas reafirma: “Vou seguir em frente e feliz”

Naturalmente, a semana do GP do Brasil é especial por si só para Felipe Massa. O paulista, aos 36 anos, vai correr em casa pela 16ª e última vez no próximo domingo (12), e depois de disputar o GP de Abu Dhabi, 15 dias depois, vai encerrar em definitivo sua trajetória na F1. Uma trajetória que tem como os momentos mais marcantes justamente as duas vitórias conquistadas em São Paulo: em 2006 — a primeira de um brasileiro em Interlagos 13 anos após o triunfo de Ayrton Senna em 1993 — e na dramática decisão do título de 2008. Mas agora, o sentimento é de despedida e de lamento por não seguir por mais um ano na Williams, como era sua vontade. Mas, no fim das contas, fica mais a gratidão por tudo o que Felipe teve a chance de fazer na categoria máxima do esporte a motor.

No fim da manhã desta quarta-feira (8), Massa falou com exclusividade ao GRANDE PRÊMIO em evento promovido pela Martini, patrocinadora principal da Williams. E revelou que soube por meio da imprensa que a equipe britânica promoveria uma espécie de vestibular com Robert Kubica e Paul di Resta para definir seu substituto no ano que vem. O brasileiro não escondeu, também, a insatisfação com as críticas feitas pelo GP a respeito do seu desempenho ao longo da temporada e reafirmou: “Estou super feliz com meu campeonato”.

Ao falar sobre o ‘vestibular’ feito pela Williams, Massa revelou estar chateado por tomar conhecimento de tudo pela equipe apenas depois de ver as informações veiculadas na mídia. “Até acontecer o teste, não fiquei sabendo pelas pessoas da equipe, soube pela imprensa. Fui atrás de me informar, conversar com eles, saber o caminho da equipe para meu lado e tomar uma decisão, também”.

“Chateação, sem dúvidas, até porque a gente acredita que o resultado que você dá e faz poderia estar sendo diferente. Mas não tenho nada a lamentar. A única coisa que gostaria de saber da equipe era um sim ou um não. Como eu pedi para eles até a corrida de Interlagos, e eles me falaram. E isso para mim foi o mais importante”, ressaltou o piloto.

Sem arrependimentos, Massa só enxerga o futuro à frente. Mas se defendeu das críticas recebidas para analisar de forma positiva sua temporada como um todo. 

“Continuo feliz e tranquilo com a minha decisão, com o caminho que vou seguir daqui pra frente. Teria feito [tudo de novo]. Até porque me diverti muito nesse ano. Independente se vocês falaram mal de mim, sem analisar as coisas direito, estou super feliz com meu campeonato, com os resultados, como estou guiando esse carro, e para mim é o que interessa dentro da minha cabeça, então estou super tranquilo”, reiterou.

Felipe recordou momentos em que entende que poderia ter somado pontos importantes na temporada, mas que um melhor resultado lhe escapou pelos dedos por conta de problemas externos, como a quebra em Baku, onde partia até para vencer a corrida; na Rússia, onde vinha em sexto até lidar com outro problema, como também na Rússia e no México, também por falha no pneu.

“As corridas em que era para marcar grandes pontos, não consegui, mas não por problema meu. E isso vocês não enxergam. E isso não foi por problema meu. Foi por um cara que encostou e furou meu pneu. O [Max] Verstappen, encostaram no pneu dele, mas não furou o pneu dele... Acontece, não foi uma culpa, um problema. Então, do meu lado, não tenho nada que lamentar, reclamar. Nas classificações, se você olhar meu companheiro de equipe, todas as classificações, os ritmos de corrida, na maioria das corridas. Se você analisar o campeonato direito, como já fiz outras vezes, estou super satisfeito com o campeonato que fiz”, comentou.

Questionado sobre a maior frustração da temporada ter sido justamente no Azerbaijão, Massa foi taxativo. “Sem dúvidas. Uma corrida onde tinha chances de vencer. Me frustrou muito. Que fosse um segundo lugar, mas a vitória passou bem próxima. Como passou bem próxima na corrida de Abu Dhabi em 2014, quando cheguei em segundo. Foram as corridas onde a vitória passou bem próxima”, lamentou.

Ao ser perguntado se chegou a pensar nos motivos pelos quais a Williams optou por não renovar seu contrato, Massa se esquivou. “Não... Não vou entrar em problemas. Para falar a verdade, estou feliz, vou seguir em frente, feliz e totalmente agradecido por tudo aquilo o que conquistei, tudo aquilo que passei, todas as pessoas que conheci, então não tenho nada a me frustrar”, sublinhou.

Na última edição do programa ‘Bem, Amigos’, exibida pelo canal SporTV na última segunda-feira, Felipe ressaltou o momento economicamente difícil pelo qual a Williams atravessa e sugeriu que foi um dos motivos que levaram a equipe a não seguir com ele em 2018.

Sobre o que fazer no ano que vem, Massa segue tranquilo e com as opções em aberto. Mas indicou que, ao menos no que diz respeito à carreira como piloto, não há a possibilidade, ao menos no momento, de voltar a correr no Brasil. “Não cheguei a pensar [na Stock Car], pra falar a verdade. Como correu o campeonato, acredito que não”, complementou.

O GRANDE PRÊMIO e o MSN Esportes acompanham 'in loco' o GP do Brasil com Flavio Gomes, Victor Martins, Evelyn Guimarães, Fernando Silva, Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum, Vitor Fazio, Américo Teixeira Jr. e Rodrigo Berton direto de Interlagos. Acompanhe a cobertura aqui (link para a home de F1) e todos os detalhes

Texto Extraído do Site MSN

 

 

NO FACEBOOK

PROGRAMAÇÃO

End.: Rua Cardoso de Almeida, 2269 - Perdizes - CEP: 01251-001 - São Paulo/SP - Telefone (11) 3868 - 2802 - Todos os direitos reservados - © 2012 TV Aberta São Paulo